Tag Archives: Celine

::NA ESTRADA COM PHOEBE PHILO::

15 Set

Me lembro de imprimir um mapinha pequeno dos Estados Unidos e usar como marcador enquanto lia “On the Road”. O mapinha me ajudou no encantamento com a leitura e me deixou fascinada em como eles puderam percorrer por três vezes o colosso que é o território norte americano.

Eu, como quase todo mundo que leu esse livro, fiquei fascinada e estimulada a por também o pé na estrada. Porque fazia sentido na narrativa alucinada, nas mulheres e nos diálogos ora profundos e ora sem sentido de “On the Road”.  Eu sabia que tinha nas mãos um clássico e lendo entendia bem o porquê. Intenso e incansável o autor Jack Kerouac te conduz na história através da vida errante dos personagens e do ideal de toda uma geração.

Eles eram os beats,e já foram tão referência pra tanta arte, musica, filme, livro, coleção ou rabisco que parece inacreditável que sua força de clássico não se esgote. “On the road” cristalizou para a sempre o ideal de juventude que se joga na estrada e vive a vida ao invés de ver passar a história pela janela, contaminou e fez nascer gente como Bob Dylan e Jim Morisson.

O mapinha dos EUA marcando os trajetos das viagens de 'On the road"

On the Road é um clássico. Porque sua história é uma sentença, porque é eterno e, sobretudo, porque sua influência ECOA.

E, é disso que os clássicos são feitos.  Muitas vezes o que determina um clássico são seus ecos, bem mais do que sua essência Foi assim que a aclamada atual estilista da Celine, Phoebe Philo ecou na moda. Após um verão e um inverno tudo na moda parece rescender a Philo e seu minimalismo cool que ela faz pra marca francesa. Tudo que está ali : linhas retas, cortes precisos, calças e saias na medida, pouca estampa , cores sóbrias tudo , tudo mesmo rebrilha nas coleções dos hemisfério norte a sul, do oriente ao ocidente da moda feminina. E parece ser bem mais do que a inspiração no classicismo que já prometia sua volta após tanto barroco, brilho e rock nas roupas e na vida.

Saem as tachas e espelhos, os couros e spikes e entram saias alongadas, calças de cintura elevada e boca aberta, camisas, beges, beges. Na pauta do dia está a ordem na casa.

Philo talvez não imaginasse que colocaria nas ruas um clássico, assim como Kerouac não imaginava ser pilar inspiracional e cultural para várias gerações. E assim, tanto o mito da juventude quanto na mulher que depois de tanta opulência quer a calma minimal , clássicos se forjam.

A juventude que teve  “On the Road” nos bolsos  hoje talvez vista Céline porque  captamos a imagem firme do que é influência.

E clássicos, são clássicos.

%d bloggers like this: